Telegram sofre um ataque DDoS relacionado com os protestos em Hong Kong

Criado: 13 de Junho, 2019 Segurança

O Telegram, uma das aplicações de mensagens encriptadas mais populares, esteve por instantes offline ontem afectando milhares de utilizadores após sofrer um ataque DDoS (Ataque de Navegação de Serviço) nos seus servidores estimado entre 200GB a 400GB!

O fundadador do Telegram, Pavel Durove, relevou que a origem do ataque tinha como origem principal IPs localizados na China. Isto sugere que o governo Chinês possa estar atrás deste ataque de modo a sabotar os protestos que decorrem em Hong Kong.

Desde a última semana, milhões de protestantes em Hong Kong estão a lutar contra os seus líderes políticos sobre a nova proposta da lei de extradição que permitirá uma pessoa detida em Hong Kong lidar com um julgamento noutra parte, incluindo a China.

Muitas pessoas entendem isto como uma ameaça fundamental aos direitos cívicos de liberdade.

Muitos protestantes em Hong King estão actualmente a usar as mensagens encriptadas do Telegram para comunicarem sem serem espiados e assim puderem protestar, organizando encontros e alertando-se sobre actividades que estejam a decorrer no terremo.

Segundo o Telegram, a empresa recebeu “GAZZILIONS” de pedidos de “lixo”, o que impediu os seus servidores de servirem pedidos legítimos e localizou a origem dos endereços IPs vindos da China.

Apesar de isto ser um ataque DDoS, os dados guardados nos servidores do Telegram não foram alvo de nenhuma ameaça.
Ou seja, este ataque apenas impediu que o Telegram fosse acedido, e não esteve em causa nenhum hacker ter acesso aos dados (mais precisamente aceder às mensagens).

Nota: O conteúdo deste blog é exclusivamente para ajudar e partilhar conhecimentos.
Qualquer erro que seja detetado por ti, por favor, avisa-me. Quanto melhor for o conteúdo, melhor para todos nós.

Referências

Partilhar este artigo